Tagged uso de tapetes

Guia prático para escolher seu tapete

Antes de comprar seu tapete, responda a essas quatro perguntas:

Como escolher seu tapete

1) Você precisa de um tapete para qual ambiente?
2) Quais as cores básicas da sua decoração?
3) Possui crianças e animais de estimação?
4)   Qual o tamanho do ambiente? 

Com estas respostas na cabeça, é só seguir as orientações da Hazz Tapetes para não errar na escolha! Vamos lá:

Tipos de tapetes x ambientes

Shaggy (fofos e de pelo alto)

Indicados para ambientes com pouco tráfego e que pedem um toque de conforto.

Exemplos: quartos e salas de estar.

Rústicos (imitam fibras naturais)

Vão bem em decoração rústica e em ambientes que necessitam de fácil manutenção

Exemplos: Cozinhas e corredores

Desenhados

Geralmente de pelo baixo, são mais fáceis de limpar que os tapetes shaggy. Recomendados para qualquer ambiente

Cores

A cor do tapete deve estar de acordo com o restante da decoração. O ideal é que a peça contenha pelo menos uma das cores presentes no ambiente. E atenção para estas dicas:

  • Tráfego alto: Tapetes escuros são mais indicados
  • Tráfego baixo: Tapetes claros são bem-vindos!
  • Para ampliar o ambiente: O uso de cores claras dão a sensação de que o ambiente é mais amplo.
  • Para quem tem pets e/ou crianças: Tapetes escuros também são a melhor opção.

Padrões e desenhos

O correto é ter, no máximo, dois padrões por ambiente. E caso você já possua móveis com algum tipo de patronagem, pode até optar por um tapete também com patronagem, mas desde que seja contrastante.

Por exemplo: O móvel tem patronagem pequena? Então escolha um tapete com um padrão grande. E vice-versa. Na prática, o que valerá mesmo é o seu bom senso estético.

Ainda neste nicho de patronagem de tapetes, é interessante salientar que peças com listras horizontais dão a sensação de maior amplitude ao seu ambiente. Por isso são ótimas escolhas para lugares pequenos.

Dimensões artistik_3_t

O tamanho e o formato dependerão do tamanho do seu ambiente. Aqui a dica mais preciosa é sobre os tapetes redondos. Reserve este formato para dar um toque especial em quartos infantis, halls de entrada e para delimitar espaços, por exemplo Para ajudar, tenha em mente:

  • Sala: O tamanho do tapete deve exceder 30cm nas laterais do sofá e 20cm embaixo dele.
  • Sala de jantar: A peça deve exceder de 50cm a 70cm dos pés da mesa.
  • Quarto: O tapete deve ultrapassar, no mínimo, 50cm das extremidades da cama (laterais e pés do móvel).

Uso de tapetes e carpetes minimiza acumulo de poeira e alergias

ESTUDO DA DAAB ( SOCIEDADE ALEMÃ DE ALERGIA E ASMA) PROVA QUE OS NÍVEIS DE PARTÍCULAS DE POEIRA EM AMBIENTES INTERNOS SÃO REDUZIDOS, DRAMATICAMENTE, PELO USO DE CARPETES. É UMA REVOLUÇÃO, COMO OS PRIMEIROS RESULTADOS SUGEREM.

Pisos lisos ou carpetes parede a parede? A resposta tem dividido pacientes alérgicos, doutores e cientistas em dois campos. Na edição de Fev de 2005 da “Allergie Konkret”, uma revista de saúde da DAAB (Sociedade Alemã de Alergia e Asma) que traz informação detalhada sobre temas como alergias, asma e neurodemartites, um artigo lida com a fina carga de poeira do ar interno e dá uma preferência clara aos pisos têxteis (entende-se por Carpetes).
Essa fina camada de poeira é um grande problema, especialmente para pacientes alérgicos. Independente da carga de poeira inalada, essas partículas, com seus efeitos mecânicos, causam irritações quando elas entram no sistema respiratório. Onde o sistema de brônquios está previamente danificado, esse efeito será muito maior. Além disso, boa parte da poluição está nessas partículas, e tudo isso chegará até as partes mais profundas do pulmão onde diversas reações podem ser causadas.

A qualidade do ar externo tem melhorado constantemente nos dias de hoje. Isto é consequência das descobertas científicas e das leis resultantes e regulamentações aferidas para proteger a saúde. No ponto de vista da DAAB e também da Sociedade para Análise de Ar Interno e Ambiental (GUI), áreas internas – onde passamos mais de 90% de nossas vidas –recebem pouquíssima atenção.

O carpete é preferência.

Um estudo feito pela DAAB (Sociedade Alemã de Alergia e Asma) mostra que usando pisos lisos (leia-se madeira, cerâmicos, etc.) aumentam o risco de se encontram uma grande quantidade de finas poeiras nos ambientes, enquanto que fazendo o uso de tapetes e carpetes minimiza o acumulo de poeira e consequentemente crises de alergias.

Os resultados foram apresentados para o público em Dusseldorf em 18 de Junho de 2005 em conferência patrocinada pela DAAB.
A media de concentração de poeira nos ambientes internos com pisos lisos é duas vezes mais alto que em ambientes com partes, e isso excede a quantidade limite. Com 62.9 μg/ m3 o valor aritmético da concentração de poeira nesses ambientes com piso liso excedem o valor limite de 50 μg/m3 , já em áreas com carpetes, o valor total encontrado é de 30.4 μg/m3 e isso é substancialmente mais baixo que o limite máximo.
Quando ambientes individuais são considerados, o valor limite excede em alguns casos. Isto, porém, é devido a outros parâmetros como fumar, animais, tipo e frequência da limpeza, atividades nos ambientes, etc.
Especialmente para pessoas sensíveis que já sofrem de problemas respiratórios, a escolha de um piso que não aumente as partículas de poeira no ar respirado é um aspecto preventivo essencial. Esse estudo comprova que os carpetes são mais eficientes que qualquer outro piso de superfície lisa!

Veja a foto da Matéria acima na edição da Revista Internacional “Allergie Konkret”